Tag Archive for Reeperbahn

Blackbird em Hamburgo

Em setembro de 2017, pudemos realizar um antigo desejo de visitar Hamburgo e conhecer alguns dos lugares mais marcantes do início da carreira dos Beatles.  John Lennon declarou: “I might have been born in Liverpool – but I grew up in Hamburg” (Eu posso ter nascido em Liverpool, mas eu amadureci em Hamburgo).

A segunda maior cidade da Alemanha é bonita, vibrante, rica e parece propiciar uma boa qualidade de vida a seus habitantes. O bairro St. Pauli, onde estão os pontos turísticos para os beatlemaníacos, é o mais animado da cidade.

O entorno da rua Reeperbahn é repleto de nightclubs, bares de striptease e inferninhos. Por estar próxima ao porto, a região já foi um importante polo de prostituição. Mas atualmente, embora ainda mantenha essa característica, transformou-se em uma região turística.

Na esquina da Reeperbahn com a famosa rua Grosse Freihent fica a Beatles Platz, uma homenagem aos Beatles. A banda está representada em esculturas de aço vazadas, de tamanho próximo do natural.

 

Beatles Platz (rsrsrs)

Tentamos visitar os clubes em que os Beatles tocaram… Na rua Grosse Freihert 36, fica o Kaiserkeller, um dos palcos do crescimento profissional dos garotos de Liverpool. (Tocaram ali de outubro a novembro de 1960 – 58 noites.)

Nessa mesma rua, no número 64, encontra-se o Indra,  o primeiro clube onde tocaram, de agosto a outubro de 1960 – 48 noites. Na fachada há uma placa com os dizeres (tradução): “No dia 17 de agosto de 1960 os Beatles subiram ao palco do Indra. Esta foi a primeira apresentação deles na Alemanha e o início de uma brilhante carreira”.

 

Star Club, também na rua Grosse Freihert, não existe mais desde 1969.

Já sob a tutela de Brian Epstein, os Beatles tocaram nesse clube em três períodos: entre abril e maio de 1962 (48 noites); novembro de 1962 (14 noites) e dezembro de 1962 (13 noites).

No local (parte interna), há uma placa em homenagem às bandas que ali se apresentaram, como Gerry and the Pacemakers, The Searchers, Gene Vincent, Ian and the Zodiacs, Pretty Things, King Size Taylor and the Dominoes, Beatles, claro, entre muitas outras.

 

Na Grosse Freiheit 29, ao lado de onde ficava o Star Club, encontramos um bar que se diz frequentado (favorito?) pelos Beatles nos momentos de folga, o Gretel & Alfons.

O pub favorito dos Beatles no passado

O pub favorito dos Beatles no passado

 

Por via das dúvidas, aproveitamos para tomar uma cerveja em um dos lugares onde, quem sabe, os Beatles se sentaram!!!!

 

Top Ten Club, na Reeperbahn 136, no qual os Beatles tocaram 92 noites, entre abril e julho de 1961, também não existe mais. No local fica um prédio mal conservado e não há qualquer referência ao passado ilustre.

Top Ten Club – anos 60

Reeperbahn 136

Reeperbahn 136

Outro ponto de interesse nas proximidades é o antigo cinema onde os Beatles dormiam (atrás da tela) durante a primeira estada, em 1960, o Bambi Kino. Situado em uma travessa da Grosse Freiheit, na rua Paul Roosen 33, o cinema não existe mais; no local, apenas um bambi pintado no portão e um cartaz alusivo (tradução: “Aqui viveram os Beatles – 1960”).
Paul Roosen Strasse, 33 (Bambi Kino)

Paul Roosen Strasse, 33 (Bambi Kino

 

 

 

 

 

 

 

 

Existe uma banda norte-americana chamada Bambi Kino, que toca o repertório dos Beatles nessa época.
Em agosto de 2010, o grupo fez alguns shows no Indra,  comemorativos dos 50 anos da chegada dos Beatles a Hamburgo. Aqui uma faixa do disco:
http://www.tapeterecords.de/artists/bambi-kino/

E para terminar este post, a foto mais emocionante!

Queríamos ver a porta onde John Lennon foi fotografado, em abril de 1961, e que depois foi usada na capa do álbum Rock`n Roll.

Esta porta fica na Wohlwillstrasse 22, num pátio interno acessado através da Jäger Passage.

Parecia simples, mas chegando lá… Decepção!  Era uma propriedade privada, fechada por um portão.

Antes de desistir, notamos algum movimento e de repente o portão se abriu para a saída de alguém e pudemos “implorar” a um dos moradores que nos deixasse tirar uma foto. De início a resposta foi Nein, nein… pois estavam tendo uma festa no local. Mas diante de nossa cara decepcionada acabaram autorizando nossa entrada.

Gentilmente, mostraram qual era a porta certa, abriram espaço na soleira para fotografarmos; um português que estava sentado nos degraus levantou prontamente, muito simpático… Enfim, tiramos algumas fotos, conversamos um pouquinho com eles, falamos do Brasil… Mais um pouco e seríamos convidados para a festa tal a receptividade!

Jäger-Passage 1 doorway

Jäger-Passage 1 doorway

Saímos de lá extasiados e super felizes por termos chegado atrasados à visita guiada que tínhamos agendado, pois certamente não teriam aberto as portas para um grupo grande de turistas.